Comunidade de software livre para Educação: o caso do Openredu.org

Autores

  • Felipe Omena marques alves IF Sertão-PE
  • Márcia Cristina de Aquino Passos UFPE
  • Juliano César Teles Vaz UFPE
  • Danilo Monteiro UFPE
  • Heitor Sammuel Souza UFPE
  • Raphael Augusto de Sousa Dourado UFPE
  • Alex Sandro Gomes UFPE

DOI:

https://doi.org/10.31416/rsdv.v10i2.367

Palavras-chave:

desenvolvimento, software livre, rede social educacional, Openredu.org

Resumo

O desenvolvimento de software livre é visto por muitos especialistas e órgãos internacionais como estratégico para o avanço de políticas de educação aberta e emancipação social. A produção desse tipo de software por comunidades que se organizam pela Internet gera um ambiente público de geração e compartilhamento do conhecimento tecnológico através de código-fonte. Este artigo apresenta as principais considerações da comunidade de software livre Openredu.org, a qual mantém uma rede social concebida para fins educacionais. São apresentadas a estrutura da comunidade e algumas de suas principais aplicações. Como método de pesquisa, foi utilizado um estudo de caso, realizado inicialmente por meio de uma análise documental dos itens produzidos e, posteriormente, através da coleta de depoimentos em entrevistas não estruturadas. Por fim, são apresentadas informações de contribuição com o fórum, código e das instalações nos ambientes de desenvolvimento, homologação e produção.

Referências

ATSDR, Agency for Toxic Substances & Disease Registry (2011). “Principles of Community Engagement”. Ed 2. Disponível em https://www.atsdr.cdc.gov/communityengagement/ pce_pubdevelopment.html. Acessado em 01 de março de 2018.

APRIL - Promouvoir et défendre le logiciel libre (2007). “The Economic Models of Free Software”. Dis-ponível em https://www.april.org/. Acessado em 01 de março de 2018.

BACON, J. The Art of Community. Sebastopol: O'Reilly, 2009.

BACON, Jono. The art of community: Building the new age of participation. "O'Reilly Media, Inc.", 2012.

BUENO, N. (2012). “Conceitos e discussão sobre software livre, software aberto e software proprietá-rio.” In: Okada, A. (Ed.) (2012) Open Educational Resources and Social Networks: Co-Learning and Pro-fessional Development. London: Scholio Educational Research & Publishing.

DA SILVA, Francisco Romildo (2020). Mobilização de educadores para a comunidade de software livre Openredu.

DA SILVA, Manassés Bispo; GOMES, Alex Sandro. Análise do engajamento no contexto da formação de professores de Música utilizando a Openredu. In: Anais do XXI Workshop de Informática na Escola. SBC, 2015. p. 360-369.

DEACON, John. Model-view-controller (mvc) architecture. 2009.

FELLER, J; FITZGERALD, B; HISSAM, S. and LAKHANI, K. (2005) “Perspectives on Free and Open Source Software” The MIT Press, 1A ed.

GOMES, A. S.; DUARTE, A. P. Rede Social Educacional - REDU. 2014. Patente: Programa de Computa-dor. Número do registro: BR512014000803-7, data de registro: 29/07/2014, título: "Rede Social Educa-cional - REDU", Instituição de registro: INPI - Instituto Nacional da Propriedade Industrial.

GOMES, A. S.; ROLIM, A. L., SILVA, W. M. (Eds.). (2012) “Educar com o Redu” Redu Educational Technology.

HOUAISS, Antônio. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro, Ed. Objetiva, 2001.

MATSUMOTO, Y. Ruby programming language, version 1.8. 6. 2007.

MEDEIROS, Hugo Augusto Vasconcelos; DA SILVA, Nathalia Luíza Farias. Utilização do Openredu como Ferramenta de Gestão do Conhecimento na Secretaria de Planejamento e Gestão de Pernambuco. In: CONGRESSO SOBRE TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO (CTRL+E), 4. 2019, Recife. Anais [...]. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, 2019. p. 377-386. DOI: https://doi.org/10.5753/ctrle.2019.8909.

OPENREDU (2015) “Openredu”. Disponível em http://softwarelivre.org/profile/openredu. Acessado em 01 de março de 2018.

RAYMOND, E. S. (2001) “The Cathedral & The Bazaar - Musings on Linux and Open Source by an Acci-dental Revolutionary”, Sebastopol, Ca, O·Reilly.

RHEINGOLD H. (2000). “The virtual community: homesteading on the electronic frontier”. Cambridge (MA): Massachusetts Institute of Technology.

SILVA, Francisco Romildo da. Análise da efetividade de estratégias híbridas de ensino e aprendizagem de Função Afim. / Francisco Romildo da Silva. – Nazaré da Mata: o autor, 2018. 113p.; Il.

VAZ, Juliano CT, et al. Proposta de adequação da arquitetura do AVA Openredu para suporte a técnicas de análise quantitativa de dados educacionais. In: Anais Estendidos do XV Simpósio Brasileiro de Sistemas de Informação. SBC, 2019. P. 1-4.

VOGL, Charles. (2016). “The art of community: Seven principles for belonging”. Berrett-Koehler Publis-hers.

YIN, R.K. Estudo de Caso: planejamento e métodos. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

Downloads

Publicado

2022-08-31

Como Citar

ALVES, F. O. marques .; PASSOS, M. C. de A.; VAZ, J. C. T.; MONTEIRO, D.; SOUZA, H. S.; DOURADO, R. A. de S.; GOMES, A. S. Comunidade de software livre para Educação: o caso do Openredu.org. Revista Semiárido De Visu, [S. l.], v. 10, n. 2, 2022. DOI: 10.31416/rsdv.v10i2.367. Disponível em: https://revistas.ifsertao-pe.edu.br/index.php/rsdv/article/view/367. Acesso em: 5 dez. 2022.

Edição

Seção

Ciências Exatas e da Terra - Artigos