Entretenimento criativo:

A filosofia nas animações Disney/Pixar

Autores

  • Lenilson Oliveira Moura

Palavras-chave:

Divertida Mente, Toy Story, Detona Ralph

Resumo

O presente trabalho de conclusão de curso tem como objetivo a construção de uma visão filosófica dos desenhos animados da Disney/Pixar, para isso, nos valemos de três animações: Divertida Mente, Toy Story e Detona Ralph. Faremos um trajeto por meio da história da filosofia e de questões psicanalíticas. Tomamos assim diversas referências bibliográficas mas entre as mais atuais e marcantes podemos citar a influência de Roland Barthes e Walter Benjamin em seus textos sobre brinquedos e jogos. O resultado dessa investigação é a importância lúdica das animações para a construção da infância e o reflexo que essas produções podem ter na vida adulta.

Referências

BARTHES, Roland. Brinquedos. In:_____. Mitologias. Trad. de Rita Buorgermino e Pedro de Souza. 11. Ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001.

BAUDRILLARD, Jean. Senhas. Maria Helena Kuhner. Rio de Janeiro: Difel, 2001.

BIRMAN, J. Freud & a filosofia; Zahar 2003.

BENJAMIN, WALTER. REFLEXÕES SOBRE A CRIANÇA, O BRINQUEDO E A EDUCAÇÃO. SÃO PAULO: DUAS CIDADES; 34, 2002.

BROUGÈRE, GILLES. BRINQUEDO E CULTURA. 2. ED. SÃO PAULO: CORTEZ, 1997.

CAILLOIS, Roger. Os jogos e os homens. Lisboa: Cotovia. 1990.

COTRIM, G.; FERNANDES, M.: Fundamentos de filosofia. Vol. Único. Ed. Saraiva 2016.

CORSO, D.; CORSO, M.; Fadas no divã: psicanalise nas histórias infantis. Artmed, 2007.

DELEUZE, G. & GUATTARI, F. Devir intenso, devir animal, devir imperceptível. Em G. Deleuze & F. Guattari (Orgs.), Mil platôs (Vol. 4, pp.11-113). Rio de Janeiro: Ed. 34 Letras. (1997).

DE MASI, Domenico. O ócio criativo. Entrevista a Maria Serena Palieri. Tradução de: Ozio Creativo. Traduzido por: Léa Manzi. Rio de Janeiro: Sextante, 2000.

DUNKER, Christian. A mente pixar. 2015. Disponivel em: https://blogdaboitempo.com.br/2015/08/26/a-mente-da-pixar/ acessado as 15:21h de 12 de junho de 2020.

FREUD, Sigmund. Inibições, sintomas e ansiedade. In: FREUD, Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. 20). Rio de Janeiro: Imago, 1976.

HUIZINGA, Johan. Homo Ludens: O Jogo como elemento da Cultura. 5 edição: perspectiva, SP, 2001.

KONSTAM, David. A raiva e as emoções em Aristóteles: as estratégias do status. LETRAS CLÁSSICAS, n. 4, p. 77-90, 2000.

JUNG, Carl Gustav. Tipos psicológicos. Trad. Frei Valdemar do Amaral. 12. ed. Petrópolis: Vozes, 2012

LAPELOSO, Mariana. Teoria Pixar: A teoria que liga todos os filmes em um único universo! 2019. Disponível em: https://www.aficionados.com.br/teoria-pixar-a-teoria-que-liga-a-todos-os-filmes-em-um-unico-universo/ acessado as 12:45 de 12 de junho de 2020.

MIGUEL, Fabiano. Psicologia das emoções: uma proposta integrativa para compreender a expressão emocional. Psico-USF, Bragança Paulista, v. 20, n. 1, p. 153-162, jan./abr. 2015

SANTOS, Debora. Infâncias e Jogos digitais: uma investigação sobre o consumo infantil a partir do Minecraft. Dissertação de mestrado. Programa de Pós-Graduação em Consumo, Cotidiano e Desenvolvimento Social (PGCDS). Recife: UFRPE, 2018. 109 f.

SARTRE, A náusea. Rio de Janeiro : Nova Fronteira, 2011.

TRAJANO, Rosângela. Brincando de Filosofar. História resumida da filosofia antiga para crianças. Natal: Lucgraf, 2012.

Downloads

Publicado

2022-03-15